Desporto

Portugal apresenta-se com três clubes na fase de grupos da ‘Champions’

Partilhe esta notícia!

A fase de grupos da Liga dos Campeões de futebol vai ter três clubes portugueses em 2022/23, cenário que acontece pela oitava vez, e segunda seguida, após FC Porto, Sporting e Benfica já terem jogado conjuntamente seis edições.

Como em 2006/07, 2007/08, 2014/15, 2016/17, 2017/18 e 2021/22, a representação lusa na principal prova europeia de clubes resume-se aos ‘grandes’, tendência quebrada em 2012/13, quando a ausência dos ‘leões’ foi colmatada pelo estreante Sporting de Braga.

Neste contexto, o campeão nacional FC Porto, prestes a começar a 26.ª participação na ronda principal da ‘Champions’, registou seis apuramentos para os oitavos de final, mas ‘caiu’ na temporada passada, ao ser relegado para os 16 avos de final da Liga Europa.

Tendência oposta partilham Sporting e Benfica, que conseguiram aceder à fase decisiva em 2021/22, após cinco ‘quedas’ prematuras para cada um, sendo que os ‘encarnados’ também avançaram em 2016/17, com o Sporting de Braga a ser eliminado em 2012/13.

Em 2022/23, os ‘dragões’ vão medir forças com os espanhóis do Atlético de Madrid, os alemães do Bayer Leverkusen e o tricampeão belga Club Brugge (Grupo B), os ‘leões’ cruzam-se com os germânicos do Eintracht Frankfurt, os ingleses do Tottenham e os franceses do Marselha (Grupo D) e as ‘águias’ têm jogos ante o campeão gaulês Paris Saint-Germain, os italianos da Juventus e o campeão israelita Maccabi Haifa (Grupo H).

A primeira presença de Portugal em dose ‘tripla’ na Liga dos Campeões aconteceu em 2006/07, com o FC Porto a avançar no Grupo G, atrás de Arsenal e à frente de CSKA Moscovo e Hamburgo, enquanto o Benfica foi terceiro do F, que qualificou Manchester United e Celtic, e o Sporting quarto do B, dominado por Bayern Munique e Inter Milão.

Os ‘dragões’ viriam a ‘cair’, depois, nos oitavos de final, afastados pelo Chelsea, então orientado por José Mourinho, que ganhou 2-1 em casa, após empatar 1-1 no Dragão.

Na temporada seguinte (2007/08), os três emblemas mais titulados do futebol português voltaram a juntar-se na ronda principal da ‘Champions’, com o FC Porto a somar novo apuramento solitário, desta vez vencendo o Grupo A, à frente de Liverpool, Marselha e Besiktas, para ‘tombar’ nos ‘oitavos’ face ao Schalke 04, de Manuel Neuer, nos penáltis.

O Benfica voltou a ‘tropeçar’ no Celtic, segundo colocado do Grupo D, atrás do AC Milan, enquanto o Sporting também foi terceiro do F, batido por Manchester United e Roma.

O ‘filme’ repetiu-se cinco anos depois (2012/13), com os ‘dragões’ na vice-liderança do Grupo A, cedendo apenas face ao Paris Saint-Germain, para, mais uma vez favoritos, ‘caírem’ nos ‘oitavos’ face ao Málaga (triunfo 1-0 no Dragão e derrota 0-2 em Espanha).

O Celtic foi pela terceira ocasião ‘carrasco’ do Benfica, ao ser segundo classificado do Grupo B, arrebatado pelo FC Barcelona, ao passo que o estreante Sporting de Braga acabou em quarto no Grupo H, muito longe de Manchester United, Galatasaray e Cluj.

Os ‘grandes’ voltaram à ação duas épocas mais tarde (2014/15) e o FC Porto venceu o Grupo H, com quatro triunfos e dois empates ante Shakhtar Donetsk, Athletic Bilbau e BATE Borisov, batendo, depois, o Basileia nos oitavos de final, para ser derrotado nos ‘quartos’ pelo Bayern, que ainda assustou (3-1), antes da goleada na Alemanha (1-6).

O Benfica foi último do Grupo C, batido por Mónaco, Bayer Leverkusen e Zenit, e o Sporting terceiro do F, à frente do Maribor, mas cedendo face a Chelsea e Schalke 04.

Dois anos volvidos (2016/17), o FC Porto ficou à frente de FC Copenhaga e Club Brugge no Grupo G, dominado pelo estreante Leicester, e o Benfica foi vice-líder do B, atrás do Nápoles, mas por cima de Besiktas e Dinamo Kiev, numa campanha em que o Sporting acabaria em último do F, batido por Borussia Dortmund, Real Madrid e Legia Varsóvia.

Na fase seguinte, os ‘dragões’ foram batidos pela Juventus (0-2 em casa e 0-1 fora), tal como as ‘águias’, goleadas pelo Borussia Dortmund (0-4) após triunfarem na Luz (1-0).

Em 2017/18, já sob orientação do atual treinador Sérgio Conceição, o FC Porto avançou como segundo colocado do Grupo G, atrás do Besiktas e à frente de Leipzig e Mónaco, sendo ‘arrasado’ pelo Liverpool (0-5), numa eliminatória ‘selada’ com 0-0 em Inglaterra.

O Benfica não somou qualquer ponto no Grupo A, com seis derrotas em outros tantos encontros perante Manchester United e Basileia, que se qualificaram, e CSKA Moscovo, enquanto o Sporting foi terceiro no D, sem hipóteses face a FC Barcelona e Juventus.

Já em 2021/22, na derradeira edição com três clubes lusos, os rivais lisboetas entraram em conjunto na fase a eliminar da Liga dos Campeões, com os ‘dragões’, vencedores em 1986/87 e 2003/04, a cederam logo perante Liverpool e Atlético de Madrid no Grupo B.

O Benfica, com títulos em 1960/61 e 1961/62, suplantou FC Barcelona e Dinamo Kiev como segundo do Grupo E, vencido pelo Bayern Munique, e afastou o Ajax nos ‘oitavos’, para ‘cair’ nos ‘quartos’ com o finalista Liverpool (derrota 1-3 na Luz e empate 3-3 em Anfield).

Sob alçada do atual técnico Rúben Amorim, o Sporting suplantou Borussia Dortmund e Besiktas no Grupo C, dominado pelo Ajax, antes de ter sido goleado em Alvalade pelo Manchester City (0-5), com o qual empatou em Inglaterra (0-0), na despedida da prova.

As seis jornadas da fase de grupos da 68.ª edição da Liga dos Campeões serão jogadas excecionalmente a partir de terça e quarta-feira e até 01 e 02 de novembro, por causa da fase final do Mundial2022, que decorre de 20 de novembro a 18 de dezembro, no Qatar.

A final da prova está agendada para 10 de junho de 2023, no Estádio Olímpico Atatürk, em Istambul, na Turquia, destino original dos confrontos decisivos de 2020 e 2021, que foram transferidos para Lisboa e Porto, respetivamente, devido à pandemia de covid-19.

Com Agência LUSA

Comentários

topo