Braga

Transportes Urbanos de Braga vão baixar valor dos passes mensais em 2023

Partilhe esta notícia!

O custo dos passes mensais dos Transportes Urbanos de Braga (TUB) vai baixar em 2023, para tentar manter os atuais utilizadores e, sobretudo, captar cada vez mais “adeptos” do transporte coletivo, foi hoje anunciado.

Em comunicado, o município refere que o tarifário do passe normal de uma coroa vai baixar de 18 para 14 euros e o de duas coroas de 30 para 28 euros.

“Esta redução tarifária do passe normal repercutir-se-á proporcionalmente, e de acordo com a percentagem de desconto, em todos os restantes passes mensais”, acrescenta.

Dessa forma, o passe de reformado, cartão sénior, funcionários do universo municipal e funcionários das juntas de freguesia de uma coroa, que atualmente têm um valor mensal de 4,60 euros, baixará para 3,50 euros, enquanto o passe de duas coroas passará de 8,40 para 7 euros.

O passe de estudante do ensino profissional e portadores do cartão de jovem de uma coroa desce de 13,5 para 10,50 euros, e o passe de duas coroas irá baixar dos 22,50 para 21 euros.

Para os estudantes do ensino superior, para além do proporcional desconto, os TUB propõem um desconto adicional, ou seja, alargar esse desconto de 25% para 50%, pelo que o valor dos passes de uma e duas coroas, atualmente de 13,50 e 22,50 euros, respetivamente, terão, em 2023, o valor mensal de 7 e 14 euros.

Já o passe de acompanhante de deficiente de uma coroa, que atualmente tem um custo mensal de 9 euros, passará para 7, enquanto o de duas passará de 15 para 14 euros.

O tarifário dos TUB está dividido por duas coroas, sendo que uma cobre as partes mais importantes da cidade, como o centro, o polo universitário, o estádio, a estação de comboios e os dois grandes centros comerciais, entre outros.

A proposta de tarifário e a estimativa da receita da venda de títulos de transporte para 2023, hoje apresentada, foi projetada tendo em conta, desde logo, o crescimento de passageiros transportados entre 2013 e 2019 (+21%) e a renovação da frota para autocarros sem emissões, à qual se vão juntar 30 autocarros elétricos aos 38 já em serviço.

A recuperação de passageiros transportados em 2022, assim como a necessidade de acelerar o combate às alterações climáticas e a preocupação com o aumento da taxa de inflação e o aumento das taxas de juros dos empréstimos, que vão acentuar a crise das famílias, foram outros fatores tidos em conta.

Os TUB propõem, ainda, para 2023, equiparar os trabalhadores da Braval e da CIM do Cávado a trabalhadores do universo municipal, para efeito de aquisição de títulos de transporte.

Nesse sentido, o passe de uma coroa terá para estes trabalhadores o valor mensal de 3,50 euros, enquanto o passe de duas coroas terá o valor mensal de 7 euros.

De modo a fomentar a mobilidade sustentável, os TUB propõem a atribuição do passe escolar gratuito para estudantes até ao 12.º ano, do ensino não profissional, público ou privado, residentes em Braga e que estudem em outros concelhos.

Para o administrador dos TUB, Teotónio Santos, o aumento e a melhoria da oferta “dão corpo a um sistema de mobilidade cada vez mais atrativo, robusto e que responde às necessidades dos cidadãos”.

“Estas medidas de redução tarifária transversal a todos os portadores de passe, associadas a uma medida cirúrgica mais acentuada no que toca aos alunos do ensino superior, será, certamente, não só um importante apoio às famílias, tendo em conta o período de incerteza em que vivemos, mas será essencialmente mais um gatilho para a promoção de uma mobilidade mais sustentável no concelho de Braga”, considerou.

Adiantou que estas medidas terão um impacto financeiro na empresa na ordem dos 500 mil euros.

A redução tarifária vai vigorar a partir de 01 de janeiro de 2023 e será complementada com uma melhoria da oferta, na medida em que serão acrescentados ao atual serviço público de transporte cerca de 400 mil quilómetros anuais.

O presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, deu conta da intenção de garantir a gratuitidade para os estudantes do ensino superior em 2024.

“Por uma questão de gestão dos recursos, este ano avançamos com a redução de 50% para os estudantes universitários e para 2024 temos a intenção de ter os passes gratuitos para este segmento especial da população”, referiu.

Comentários

topo