País

Santander Totta ‘despediu’ 167 trabalhadores mesmo com lucros de 385,1 milhões de euros

Partilhe esta notícia!

O Santander Totta reduziu 167 trabalhadores e fechou oito agências nos primeiros nove meses do ano, segundo os resultados do banco hoje divulgados.

O Santander Totta realçou, em resposta escrita à Lusa, que muitas das saídas de trabalhadores só se efetivaram este ano, mas ficaram decididas em 2021.

No ano passado, o banco levou a cabo um processo de reestruturação em que reduziu 1.175 trabalhadores, o que motivou várias manifestações de bancários frente às suas instalações e processos em tribunal.

A maior parte dos trabalhadores saíram por acordo (rescisão por mútuo acordo ou reforma antecipada ou pré-reformas) e houve o despedimento coletivo de 49 funcionários.

Quanto às agências, o Santander Totta reduziu oito, entre janeiro e setembro, totalizando 348, depois de em 2021 ter fechado 79 balcões.

Em fevereiro, o presidente executivo do Santander Totta, Pedro Castro e Almeida, disse que o banco teve um custo de 260 milhões de euros em 2021 com a reestruturação (a grande maioria do montante para cobrir as indemnizações com as saídas de trabalhadores, mas que também inclui gastos em investimentos tecnológicos).

O Santander Totta reportou hoje lucros de 385,1 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, mais do dobro do que os 172,2 milhões do mesmo período de 2021.

O banco explicou que, “no período homólogo, o resultado líquido foi de 172,2 milhões de euros, quando se registou no primeiro trimestre um encargo extraordinário, no valor de 164,5 milhões de euros (líquido de impostos), para fazer face ao plano de transformação em curso, com a otimização da rede de agências e investimentos em processos e tecnologia”.

Comentários

topo