País

Vitória de Lula é “importante revés para crescimento da extrema-direita”, diz PCP

Partilhe esta notícia!

O PCP saudou hoje a eleição de Lula da Silva como Presidente do Brasil e considerou que a vitória sobre Jair Bolsonaro é um “importante revés para o crescimento da extrema-direita e do fascismo”.

Em comunicado, a direção comunista “saúda a eleição de Lula da Silva como Presidente do Brasil e sublinha a grande importância e significado político da derrota do candidato da extrema-direita”, Jair Bolsonaro.

“É uma vitória que significa um importante revés para o crescimento da extrema-direita e do fascismo, nomeadamente nos Estado Unidos da América e na Europa, e que aponta para a recuperação do papel positivo do Brasil nas relações internacionais”, sustenta o PCP.

A eleição do candidato do Partido dos Trabalhadores (PT, esquerda) foi “alcançada no quadro de uma campanha em que Bolsonaro e os apoiantes – desde a utilização de fundos públicos, coação nos locais de trabalho, manipulação da religião, violência armada – recorreram a tudo para se manter no poder”.

O resultado de Lula da Silva na segunda volta das eleições presidenciais “abre caminho à satisfação das mais sentidas aspirações populares”, prosseguem os comunistas, e “suscita justificadas esperanças e expectativas de mudança, mas os obstáculos que o novo Governo tem por diante são gigantescos”.

Contudo, com Presidência de Lula da Silva será possível “frustrar previsíveis tentativas revanchistas e assegurar a concretização das promessas eleitorais”, finaliza a direção do PCP.

Luiz Inácio Lula da Silva foi eleito Presidente do Brasil com 50,90% dos votos e derrotou Jair Bolsonaro (extrema-direita), que obteve 49,10%. Com 77 anos, Lula da Silva vai ser o 39.º Presidente do Brasil, depois de já ter cumprido dois mandatos como chefe de Estado, entre 2003 e 2011. É a primeira vez na história democrática recente do Brasil que um recandidato regressa ao Palácio da Alvorada depois de uma vitória na segunda volta.

Comentários

topo