Vila Verde

Jorge Pereira: “O CSVH prima pela inovação social, por fazer diferente”

Partilhe esta notícia!

“O Centro Social Vale do Homem prima pela inovação social, por fazer e fazer diferente” esta foi a ideia transmitida por Jorge Pereira, presidente da direção do Centro Social Vale do Homem, que marcou presença no “I Roteiro para os Direitos e para a Cidadania”, que se realizou em Viseu.

Inserido num painel de ‘luxo’, composto ainda por Sandra Antunes e da Alexandra Neves, e tendo como moderador o José Carreiras, Jorge Pereira falou dos vários projetos e do que distingue o CSVH, instituição que está presente em cinco concelhos (Vila Verde, Amares, Terras de Bouro, Braga e Barcelos), que recebeu o Prémio Cinco Estrelas como os melhores do Distrito de Braga e tem a certificação de qualidade.

Jorge Pereira falou de como materializar “um bocadinho” as politicas públicas disponíveis e abordou os exemplos que distinguem o CSVH, a sua forma de estar e atuar, a inovação social “fazemos diferente e fazemos acontecer”.
“Tentamos numa base empresarial fazer acontecer coisas diferentes. Também temos uma prática de marketing social e trabalho, que nos obriga a fazer coisas diferentes e, por isso, temos vários projetos distintos, mas sempre inseridos na área social, como o Jardim Terapêutico e Sensorial, o Ponto de Fuga, etc”.

“Todo o nosso percurso tem sido uma resposta social, sempre com a incrementação de coisas inovadoras, que nos distinguem. Queremos fazer diferente dos outros. O destaque vai para a Casa da Alegria, uma resposta inovadora e direcionada à pessoa com demência, principalmente, com a doença de Alzheimer”.
De resto, Jorge Pereira referiu que “a Saúde Mental é uma das nossas preocupações e, por isso, temos a Casa da Citânia, um projeto direcionado para esse campo”.

O presidente da direção do CSVH falou ainda do projeto “Quinta do Senhor, propriedade com 3ha, onde se irão desenvolver as respostas sociais Residência de Autonomização e Inclusão e Centro de Atividades e Capacitação para a Inclusão, aprovadas no PRR, aliado a isto e já em desenvolvimento o projeto TREVO que é uma abordagem à economia circular, com combate ao desperdício, plantação e colheita de produtos, compostagem, etc.”

Outros dos projetos em curso, e que será, também ele, diferenciador, é o Clube dos Pequenos: “uma creche e berçário com horário alargado a período da noite. Este projeto candidato e aprovado no PPR”.

Jorge Pereira salientou que para além dos projetos “assumimos o nosso papel na sociedade e tomamos medidas de responsabilidade social: 5% do pessoal são pessoas com necessidades especiais. Também o projeto Casa Mãe – Quinta do Senhor está direcionada para a automatização e inclusão das pessoas com necessidades especiais e criar-lhes ali postos de emprego. Podemos dizer que somos uma instituição que combate o preconceito, o estigma, a vergonha e a incapacidade de vária ordem, desde as deficiências, à saúde mental, etc”.
No CSVH o fazer diferente não se fica apenas na resposta social aos utentes, mas também aos colaboradores… “aqui ninguém ganha o salário mínimo e fazemos questão de dar benefícios aos nossos colaboradores, como por exemplo o kit bebé, o day-off, …”.

Alexandra Neves, representante regional do Centro da Portugal Inovação Social, fez um balanço “muito positivo” do painel que encerrou o “I Roteiro para os Direitos e para a Cidadania”.

Tendo como tema “a inovação social e o empreendedorismo social: o papel e o potencial na resposta aos problemas sociais”, o painel em que participaram a Dr. Alexandra Neves, Sandra Antunes e Jorge Pereira abordou “os financiamentos e os projetos feitos com e sem apoios”.

Alexandra Neves salientou que “a conclusão que se tira, e é um conceito que existe há muitos anos, é que na prática, por causa dos financiamentos, torna-se mais fácil aceder aos cuidados financiados. Que é possível com trabalho e, infelizmente, muita burocracia chegar às pessoas que mais necessitam”.

Comentários

topo