Viana do Castelo

Casa Agrícola financia Sala Sensorial de apoio a demência em Monção

Partilhe esta notícia!

A participação das IPSS (Instituição Particular de Solidariedade Social) neste concurso permitiu que cada uma tivesse ganho o valor de 1000 euros pela apresentação do projeto.

No passado dia 5 de novembro o Museu Monção e Memórias recebeu a atribuição do Prémio da Casa Agrícola Monção e Melgaço, ao CENSO para a criação de uma Sala Snoezelen para toda a comunidade monçanense.

O CENSO – Centro Social, Cultural e Recreativo das Freguesias de Messegães, Valadares e Sá foi um dos sete concorrentes, com o projeto de apoio à demência. Ana Palmeira foi a responsável pela apresentação deste projeto onde reconhece que “é uma necessidade para cuidar de pessoas com demência, que aumentaram com o surgimento da pandemia da COVID-19”, explica.

“Através dos sentidos podemos aceder a memórias antigas, que tragam bem-estar, através de vários elementos que a sala possuir”, continua Ana Palmeira, que fala ainda da realidade da IPSS: “existem muitas pessoas com demência e temos dificuldade em trabalhar com elas, principalmente nas pessoas onde a evolução da doença já está numa situação avançada”.

Há cinco anos a Casa Agrícola realizou a primeira edição deste concurso, que pretendeu premiar uma IPSS de Monção ou Melgaço. José Manuel Domingues, representante da Casa Agrícola, aproveitou o momento para agradecer a participação das IPSS e mostrou a importância deste projeto para a empresa. Ele afirma que estão a “cumprir o nosso dever perante a comunidade”, concluindo que “uma parte do nosso trabalho deve ser devolvida à sociedade que nos ajuda”.

O que é a Sala Snoezelen?

A sala Snoezelen é uma sala multissensorial que proporciona conforto por meio do uso de estímulos controlados. Ao entrar no local, o conceito pode ser compreendido com facilidade. As sensações provocadas são variadas e exploram os cinco sentidos.

Cada elemento da sala foi pensado e estudado para contribuir no desenvolvimento de pessoas com quadros clínicos e necessidades especiais de aprendizagem. A partir dos cinco sentidos do corpo, é trabalhada a capacidade de organizar a capacidade sensorial e de organizar as respostas, conforme a particularidade de cada pessoa.

O Snoezelen surgiu na Holanda, nos anos 70, e vem da junção de duas palavras, SNUFFELEN = cheirar e DOEZELEN = relaxar. Jan Hulsegge e Ad Verheul, do De Hartenberg Institute, foram os mentores desta terapia, inicialmente direcionada a pessoas com deficiência mental. Recentemente disseminou-se por todo o mundo, comprovando-se os efeitos benéficos transversais a todo o tipo de pessoas, com ou sem patologia.

Em Portugal é comumente utilizada no tratamento dos efeitos causados por deficiências, doenças mentais, demência, alterações de comportamento, hiperatividade, autismo, entre outras. Em casos mais acentuados, é mesmo a única intervenção possível e alternativa ou complementar às atividades tradicionais. Os resultados revelados pelos estudos de investigação são muito positivos e têm potenciado o reconhecimento da terapia Snoezelen.

Para além do Censo, participou ainda a APPACDM de Monção, a Associação São Cosme e Damião de Podame, o Centro Social e Paroquial de Barbeita (vencedor da primeira edição com um projeto que ainda hoje é utilizado pela rede de IPSS´S de Monção), Centro Social e Paroquial Padre Agostinho Caldas Afonso, Santa Casa da Misericórdia de Monção e a Santa Casa da Misericórdia de Melgaço.

Comentários

topo