Braga

Braga investe 500 mil euros no combate à pobreza energética das habitações

(c) Semanário V - PMM
Partilhe esta notícia!

A Câmara de Braga vai investir até 500 mil euros num programa municipal de combate à pobreza energética das habitações do concelho, para ajudar a climatizar as casas das famílias mais carenciadas do concelho, foi hoje anunciado.

Em conferência de imprensa, o presidente da Câmara, Ricardo Rio, disse que o programa “reflete o sentido de responsabilidade” do município para com uma franja da população mais desfavorecida e surge numa altura particularmente crítica, com o agravamento dos custos da energia.

“Este é um programa que tem impacto imediato e duradouro”, referiu o autarca, destacando que se trata de mais uma iniciativa de cariz social, mas também um contributo “para a defesa da sustentabilidade” do concelho.

Segundo Ricardo Rio, o programa vai ajudar a baixar a fatura energética das famílias e, simultaneamente, contribuirá também para a redução da pegada ecológica.

Para já, o programa vigorará até finais de 2023, mas pode vir a ter continuidade em futuros orçamentos municipais, se a procura assim o justificar.

Podem candidatar-se as famílias que beneficiam da tarifa social da energia elétrica, sendo que cada uma poderá beneficiar de um apoio máximo de 2.500 euros.

O ‘voucher’ atribuído terá de ser usado num dos fornecedores que constam de uma lista elaborada pela Associação Empresarial de Braga, parceira do município no programa.

As soluções variarão caso a caso e poderão passar, entre outras, por janelas energeticamente eficientes, isolamento térmico, sistemas de aquecimento ou arrefecimento e instalação de caldeiras ou painéis fotovoltaicos.

“O que estamos a fazer é criar condições para utilização mais racional da energia. Este é um programa que tem um retorno concreto”, disse ainda Ricardo Rio.

O autarca disse ainda que esta é uma iniciativa que “se preocupa, de facto, em ajudar os cidadãos, ao contrário do que faz o Governo, que só tem foco na arrecadação de receita” e “só cultiva o enriquecimento por via do tarifário”.

O administrador da empresa municipal BragaHabit, Carlos Videira, sublinhou que se “passa muito frio” em Portugal, sublinhando que 19% dos portugueses estão em situação de pobreza energética.

O presidente da Associação Empresarial de Braga, Daniel Vilaça, disse esperar que o programa lançado pelo município “possa inspirar” o Governo a promover mais apoios e estímulos para que as famílias e empresas implementem soluções de eficiência energética.

Comentários

topo