Braga

Nova ETAR de Braga vai custar 30 milhões de euros e abre em 2023

Partilhe esta notícia!

A empresa municipal de Braga Agere recebeu terça-feira luz verde do Tribunal de Contas para consignar, por 30 milhões de euros, a empreitada de construção da nova estação de tratamento de águas residuais (ETAR) do concelho, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a Agere acrescenta que a empreitada deverá estar concluída em finais de 2023.

A empreitada inclui a construção da ETAR e do emissário que transportará o efluente até à estação.

“O investimento visa o reforço do Sistema de Tratamento de Águas Residuais do Município de Braga e, consequentemente, contribuir para a melhoria da qualidade das massas de água”, refere a Agere.

Para a empresa, trata-se de um investimento “prioritário”, que permitirá aumentar a resiliência do Sistema Cidade de Braga e reforçar substancialmente a capacidade de tratamento instalada.

Permitirá ainda a divisão dos caudais de descarga em duas bacias hidrográficas (Cávado e Ave), mantendo-se, no entanto, a interligação entre os sistemas, o que permitirá “corrigir definitivamente os problemas atuais existentes”.

A nova ETAR terá capacidade de tratamento dos efluentes de cerca de 200 mil habitantes equivalentes, e, segundo a Agere, “irá eliminar as atuais descargas indevidas, constituindo, em conjunto com a ETAR de Frossos, a garantia de capacidade de tratamento e de descarga necessárias para o cumprimento da Diretiva Águas Residuais Urbanas no respetivo sistema”.

“Com esta nova ETAR serão obtidos elevados benefícios ambientais e de saúde pública”, sublinha a empresa.

O investimento será comparticipado por fundos comunitários em 9 milhões de euros e “será realizado sem qualquer repercussão no tarifário da empresa” nos próximos anos.

Comentários

topo