País

Seminário de Jovens Repórteres para o Ambiente de 11 a 13 de novembro

Partilhe esta notícia!

A Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), organiza, em parceria com o Município de Paredes, nos dias 11, 12 e 13 de novembro, o Seminário Nacional Jovens Repórteres para o Ambiente 2022, destinado a alunos e professores, que visa formar e motivar os jovens para a área da comunicação e jornalismo com enfoque nas questões do ambiente e sustentabilidade.

O Encontro decorrerá em vários locais do município de Paredes, nomeadamente no Auditório da Casa da Cultura, no Pavilhão Multiusos, e na Escola Secundária de Paredes. Do programa constam ainda diversas saídas de campo, que serão motivo das reportagens a apresentar no domingo de manhã na Casa da Cultura de Paredes, num evento aberto ao público. Os jovens repórteres terão oportunidade de investigar e reportar sobre o Parque das Serras do Porto as  Minas de Castromil; o  Parque do Rio Ferreira em Lordelo e Rebordosa; o   Campo de Golfe do Aqueduto e ainda o Centro de Paredes . Estas reportagens serão publicadas em jra.abae.pt/portal

Os participantes, maioritariamente jovens, são provenientes de diversas regiões do país.

Na sessão de abertura, que terá lugar no dia 11 de novembro pelas 9h30 com a presença do Sr. Presidente da Câmara Municipal de Paredes, Alexandre Almeida, serão apresentadas as Melhores Reportagens de 2022 e entregues os respetivos prémios.

Mais informação sobre o Seminário Nacional JRA 2022:

PROGRAMA DO SEMINÁRIO >>>
CARTAZ DO SEMINÁRIO>>>

O que são os Jovens Repórteres para o Ambiente

A rede Young Reporteres for the Environment, atualmente em 43 países, abrange mais de 360 000 jovens em todo o mundo. Este projeto, desenvolvido por Organizações Não Governamentais de Ambiente, é coordenado a nível internacional pela Foundation for Environmental Education (FEE), e estrutura-se na aplicação de uma metodologia comum: investigação, procura de soluções, reportagem e comunicação, na área da sustentabilidade.

Para além do jornalismo ambiental, incentiva ainda intercâmbios reais e virtuais entre os estudantes dos diversos países e regiões, numa prática que se quer cada vez mais inclusiva. São exemplo disso, as Missões – que constituem um exercício de intensa reportagem durante 3 a 5 dias, durante os quais se exploram temáticas variadas tendo como fio condutor a investigação sobre sustentabilidade.

Portugal tem sido um dos países mais ativos nesta rede internacional, à qual pertence há mais de 25 anos.  Um exemplo desta participação internacional foi a seleção de mais uma JRA portuguesa – Catarina Semedo, de Ílhavo-, para participar na COP 27, que se encontra atualmente no Egipto. [reportagem com a Catarina dia 7-11]

O desenvolvimento das competências ditas do século XXI, inscritas no Perfil dos Alunos à saída da Escolaridade Obrigatória,  – como linguagens e textos, informação e comunicação, raciocínio e resolução de problemas, pensamento crítico e pensamento criativo, relacionamento interpessoal, autonomia e desenvolvimento pessoal, saber técnico e tecnologias, entre outras –  é um dos aspetos chave do JRA, através do incentivo à investigação autónoma e sua comunicação, recorrendo a técnicas jornalísticas nas áreas da imprensa, multimédia, fotografia e digital.

O “Jovens Repórteres para o Ambiente”(JRA) está aberto à participação de jovens entre os 11 e os 25 anos, sendo as inscrições realizadas em jra.abae.pt/portal. Podem participar integrados num grupo escolar ou, a partir dos 15 anos como freelancers. [INSCRIÇÕES ABERTAS]

Comentários

topo