País

Ordem dos Médicos reune-se hoje em Braga sob o tema “saúde em mudança”

Partilhe esta notícia!

O Congresso Nacional da Ordem dos Médicos (OM) realiza-se hoje, numa altura em que a saúde em Portugal atravessa “grandes desafios”, com o principal objetivo de construir um caminho para modernizar o sistema de saúde, segundo a OM.

A OM anunciou, em comunicado, que o 25º Congresso Nacional surge com “o principal objetivo de construir um caminho com resultados imediatos, mas orientado para o futuro, estrutural e capaz de modernizar o sistema de saúde português, nomeadamente o Serviço Nacional de Saúde”.

“A nível interno, com uma nova equipa ministerial, uma nova estrutura [direção executiva do SNS] e uma grave crise no acesso a cuidados de saúde, Portugal atravessa um momento crítico e deve decidir que Saúde quer ter durante os próximos anos”, afirma o bastonário da OM, Miguel Guimarães, citado no comunicado.

“Em tempos conturbados, é necessário, mais do que nunca, pensar estruturalmente. A Saúde pode contar com os médicos para essa reflexão e, sobretudo, para contribuir para a ação. É esse o papel e a responsabilidade que a Ordem dos Médicos assume perante a sociedade: ajudar a que todos os cidadãos tenham uma Saúde melhor, mais segura e com equidade de acesso. Seja hoje, seja durante os próximos anos”, acrescenta.

O congresso tem como tema a “Saúde em Mudança” e abordará temas como: “Desafios para a Formação Médica”, “As profissões da Saúde: pensar o futuro hoje”, “Reforma do Sistema Nacional de Saúde”, “Hospitais Periféricos, presente e futuro” e “Transformação Digital na Saúde e Sistemas de Informação”.

Haverá também uma conferência sobre “Saúde global, desafios e oportunidades”, com Lujain Al-Qodmani, presidente-eleita da Associação Médica Mundial, seguida de um debate sobre “os desafios e oportunidades” com pessoas da sociedade civil, adiantou.

O novo diretor executivo do Serviço Nacional de Saúde, Fernando Araújo vai, explicar que “SNS quer para o século XXI e as propostas que tem através da sua direção-executiva”, disse à agência Lusa Miguel Guimarães.

Para o bastonário, o facto de haver uma nova equipa no Ministério da Saúde e uma nova direção-executiva do SNS “pode significar uma mudança” e “uma oportunidade” para responder aos “grandes desafios” e aos “problemas crónicos” do Serviço Nacional de Saúde, como a falta de profissionais.

“Temos uma oportunidade de melhorar o acesso aos cuidados de saúde por parte dos doentes e de introduzir melhorias de qualidade no Serviço Nacional de Saúde e no sistema de saúde, que são muito importantes para todos os portugueses”, salientou Miguel Guimarães.

O congresso conta com intervenções de várias individualidades, entre as quais o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o ministro da Saúde, Manuel Pizarro, a antiga ministra da Saúde Maria de Belém Roseira, a ex-bastonária da Ordem dos Farmacêuticos Ana Paula Martins, o médico Álvaro Beleza.

Comentários

topo