País

PCP: Militantes despedem-se de Jerónimo de Sousa com ovação de cerca de sete minutos

Partilhe esta notícia!

O secretário-geral do PCP cessante, Jerónimo de Sousa, foi hoje fortemente aplaudido numa ovação que durou cerca de sete minutos, depois do seu último discurso como líder comunista.

Terminada a sua intervenção na quarta Conferência Nacional do PCP, que decorre no pavilhão do Alto do Moinho, no Seixal, distrito de Setúbal, Jerónimo de Sousa deslocou-se para junto dos seus ‘camaradas’ e foi fortemente aplaudido pelos delegados presentes.

Durante cerca de sete minutos, delegados novos e velhos, com várias centenas de punhos erguidos, aplaudiram Jerónimo de Sousa e ouviram-se alguns lemas clássicos dos comunistas, como “assim se vê a força do pêcê” ou “a luta continua”.

Esta foi a última intervenção de Jerónimo de Sousa na qualidade de secretário-geral do PCP, depois de 18 anos à frente dos comunistas. Depois do discurso de Jerónimo de Sousa, os delegados e militantes saíram para um intervalo nos trabalhos, que terminarão no domingo.

O PCP anunciou há uma semana que Jerónimo de Sousa ia deixar de ser secretário-geral do PCP por razões de saúde e que Paulo Raimundo era o nome proposto para o substituir. Paulo Raimundo, de 46 anos, vai ser hoje eleito o quarto secretário-geral do PCP depois de uma reunião do Comité Central que deverá começar assim que encerrarem os trabalhos do primeiro dia da conferência.

A Conferência Nacional do PCP, a quarta em 100 anos, foi organizada com o objetivo de reenquadrar a ação do partido em contexto de maioria absoluta do PS, aumento da inflação e consequente degradação das condições de vida da generalidade da população, e também de incerteza em relação ao redesenho do mapa geopolítico internacional.

Comentários

topo