Braga

Professora apela ao regresso dos sineiros e órgão de tubos na igreja de São Vicente em Braga

(C) Carlos Dobreira
Partilhe esta notícia!

Na noite de Sábado, na Igreja de São Vicente, a Professora Doutora Elisa Lessa proferiu uma notável conferência intitulada “A música nas Confrarias de São Vicente – séculos XVIII e XIX” e surpreendeu as pessoas presentes.

Após uma intervenção fundamentada sobre a temática, a investigadora fez um apelo ao regresso dos sineiros e aos sons do órgão de tubos datado de 1769 e que está em estado de degradação. Chegou mesmo a referir que o órgão “está mudo”.

Perante uma igreja que não encheu, a professora universitária cativou o interesse dos presentes evocando as 7 festividades que se celebravam no templo, o cantochão, o nome de alguns instrumentistas, os orçamentos da Irmandade e os seus propósitos estatutários.

Causou ainda estupefacção quando a investigadora salientou a possibilidade de terem sido interpretadas composições de Giovanni Pierluigi da Palestrina (c. 1525 – 1594) na Igreja de São Vicente, assim como quando destacou, com tristeza, o atual estado do órgão, outrora tocado por grandes organistas. Deixou ainda um apelo para o regresso, em momentos festivos, dos sineiros à Igreja.

No final da conferência, houve lugar a um concerto da Camerata de Cordas da Universidade do Minho, formada por estudantes e também licenciados, com a presença da solista soprano, Ana Paula Matos.

Sob a direção de Miguel Simões, a Camerata de Cordas interpretou obras de Vivaldi e Haendel.

A conferência integrou-se no programa da dedicação da Basílica de São João de Latrão e dos 330 anos da reedificação da Igreja de São Vicente.

Comentários

topo