Braga

Laboratório da UMinho adapta brinquedos para oferecer a crianças “especiais”

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

O Laboratório de Automação e Robótica da Universidade do Minho (UMinho) vai ser transformado, entre hoje e sexta-feira, numa oficina de adaptação de brinquedos eletrónicos a crianças com algum tipo de limitação motora, cognitiva ou sensorial.

Em comunicado, a organização da campanha acrescenta que os brinquedos serão depois entregues às crianças selecionadas, depois de uma candidatura que decorreu em novembro.

Na campanha, estão também envolvidas entidades como a Câmara Municipal de Guimarães e a SalusLive – Centro Terapêutico, que doam os brinquedos novos, bem como a Botnroll, com a doação de dispositivos e materiais.

O Laboratório de Automação e Robótica do Departamento de Eletrónica Industrial da Universidade do Minho garante o trabalho de adaptação dos brinquedos.

Por sua vez, a Sociedade Martins Sarmento cede o local para a realização da entrega oficial dos brinquedos.

A diretora-técnica da SalusLive, Raquel Cunha, disse à Lusa que a campanha deste ano incide na adaptação de peluches.

“Escolhemos os peluches porque são brinquedos que não dão azo a que as crianças se magoem. A ideia passa pela instalação de um botão grande que possa ser facilmente acionado para criar movimento ou acender as luzes”, explicou.

Vão ser adaptados cerca de 80 peluches, num trabalho que envolverá entre 30 a 40 alunos da Universidade do Minho.

A ideia da campanha é “proporcionar um Natal mais feliz e inclusivo, oferecendo um brinquedo novo adaptado a crianças com algum tipo de limitação motora, cognitiva ou sensorial ou a entidades portuguesas que trabalham com este tipo de população, a fim de promover a autonomia no brincar”.

A primeira fase da campanha, entre hoje e sexta-feira, envolve a adaptação dos brinquedos eletrónicos, com o laboratório da UMinho “transformado numa fábrica e os alunos e docente em duendes, capazes de realizar as maravilhas da adaptação e funcional dos brinquedos para as crianças especiais”.

“Esta adaptação de brinquedos materializa um espírito de voluntariado natalício por parte dos alunos e seus mestres, coordenados pelo professor Fernando Ribeiro”, acrescenta o comunicado.

A segunda fase, que decorre até 09 de dezembro, passa pela seleção dos candidatos a receber os brinquedos.

A terceira e última fase será a entrega dos brinquedos e acontecerá em dia ainda por definir, mas entre 14 e 17 de dezembro.

Os candidatos de outras zonas geográficas do país receberão os brinquedos por transportadora ou correio.

Caso seja necessário, devido a especificidades dos candidatos, a entrega poderá ser realizada no seu próprio contexto.

Comentários

topo