Póvoa de Lanhoso

Póvoa de Lanhoso vai ter via circular urbana pronta em 2025

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

A via circular urbana projetada para a Póvoa de Lanhoso, “há muitos anos” reivindicada pelo município, vai custar entre 12 e 15 milhões de euros e tem conclusão prevista para 2025, foi hoje anunciado.

A informação foi avançada hoje à agência Lusa pelo presidente da autarquia, Frederico Castro (PS), no dia em que o município e a Infraestruturas de Portugal (IP) assinam o acordo de gestão e o contrato de adjudicação do projeto, em cerimónia a realizar esta tarde no salão nobre da Câmara da Póvoa de Lanhoso.

“Hoje é um dia importante para a região e para a população. É a formalização com a IP desta empreitada, que pressupõe projetar o município para outro patamar a nível regional e das infraestruturas. Vai permitir interagir com outros concelhos, [dar] outras condições de vida à população e desviar do casco da Póvoa de Lanhoso o transporte de mercadorias, de pesados e muitos veículos. É uma solução que desejávamos há muitos anos, há décadas”, realçou Frederico Castro.

O autarca explicou que, aos preços de hoje, a empreitada, prevista para estar concluída em 2025, custaria “entre 12 e 15 milhões de euros”, salvaguardando, contudo, que o valor pode vir a oscilar em função da variação dos custos da matéria prima.

A Câmara da Póvoa de Lanhoso vai comparticipar em 15% o valor da empreitada, ficando os restantes 85% a cargo da IP.

“Esperamos que daqui a três anos tenhamos a via executada. É essa a nossa expectativa e estamos a trabalhar nisso, no rigor e cumprimento do programa”, salientou o autarca.

Segundo o município, a futura via circular urbana “vai permitir uma ligação rápida da Estrada Nacional (EN) 103, em Covelas, ao centro da vila da Póvoa de Lanhoso, ligando a Avenida 25 de Abril (EN 310) com a Rua dos Moinhos Novos e a Rua de Ponte Pereiros (EN 205)”.

“O projeto prevê três tipos de perfil diferentes: dois sentidos entre a EN 205 e a EN 310; duas faixas em cada sentido entre a rotunda de Galegos (EN 310) e a futura rotunda de Lanhoso; via rápida, com duas faixas ascendentes e uma descendente, perfil idêntico ao da EN 103”, refere a autarquia.

A Câmara da Póvoa de Lanhoso diz ainda que “toda a nova via será dotada de ciclovia em cada sentido, de passeios nos troços urbanos e será arborizada com árvores de arruamento nas faixas laterais”.

A autarquia salienta que a “via circular urbana vai facilitar uma rápida ligação do Parque Industrial de Fontarcada, do Parque Industrial de Mirão, do Ecoparque da Braval e do futuro Parque de Acolhimento Empresarial”.

“Além disso, irá também agilizar o acesso das freguesias do lado nascente e sul do concelho a Braga e das freguesias do lado poente à vila da Póvoa de Lanhoso, bem como retirar o tráfego pesado que atualmente atravessa o centro da Póvoa de Lanhoso”, indica o município.

Comentários

topo