Desporto

Artur Jorge avisa que “motivação tem que estar sempre presente” no Braga

Partilhe esta notícia!

O treinador Artur Jorge avisou que, apesar de o Sporting de Braga já estar nos ‘quartos’ da Taça da Liga de futebol, “a motivação tem que estar sempre presente”, nomeadamente na receção ao Paços de Ferreira.

O jogo com os pacenses, este domingo, na ‘Pedreira’, fecha o Grupo D da Taça da Liga, cuja liderança os bracarenses já garantiram.

“Se foi difícil motivar os jogadores para este jogo? A motivação faz parte da nossa exigência, é mais um jogo em que vamos entrar para ganhar. Conversámos esta semana sobre a importância que o jogo tem, não é decisivo para as contas e classificação para a fase seguinte, mas é muito importante para os que vão jogar, é sempre uma oportunidade de valorização e crescimento dentro do Sporting de Braga”, afirmou, na conferência de imprensa de antevisão.

O técnico revelou que “irão acontecer” algumas alterações no ‘onze’, notando que as “oportunidades não são ganhas por jogos, mas em cada dia de trabalho” e sempre tendo em conta “o mérito, empenho e qualidade dos jogadores”.

O mais provável é que os bracarenses defrontem o Sporting nos quartos-de-final, a 19 de dezembro, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, sendo que recebem o Benfica, no retomar do campeonato, no dia 28 do mesmo mês.

Artur Jorge, contudo, negou que o jogo com os pacenses seja utilizado como preparação para esses desafios.

“A abordagem será unicamente pensada para este jogo, não estou a fazer ‘bluff’. Vamos ter um final de dezembro e início de janeiro com grande densidade competitiva e jogos de grande exigência, mas toda a gente está comprometida para ganhar amanhã [no domingo]”, disse.

O Paços de Ferreira é a única equipa dos campeonatos profissionais que ainda não ganhou qualquer jogo dos 16 oficiais que já realizou (13 no campeonato, no qual ocupa a última posição, um na Taça de Portugal e dois na Taça da Liga).

“As equipas, por vezes, têm estes ciclos, mas o Paços de Ferreira tem mais valias individuais que justificam não estar na posição que está. Tenho apelado à nossa paixão e entrega, respeitando sempre o adversário, que vai querer disputar o jogo de forma aberta, há condições para isso porque não há o peso do resultado. Espero um Paços de Ferreira aberto e disposto a poder disputar o jogo, com a qualidade que lhe reconheço e temos que contrariar os seus pontos fortes”, disse.

O treinador admitiu que ter mais tempo de treino permitiu “solidificar ideias” e, questionado sobre Diego Lainez, notou que o internacional mexicano “tem vindo a jogar, foi titular nos dois últimos jogos” e afirmou contar com a sua “mais-valia”, assim como a dos restantes jogadores do plantel.

Sporting de Braga, primeiro classificado do Grupo D, com seis pontos, e Paços de Ferreira, segundo, com dois, defrontam-se no domingo, a partir das 19:00, no Estádio Municipal de Braga, num jogo que vai ser arbitrado por Rui Costa, da associação do Porto.

Comentários

topo