Região

Intercâmbio entre estudantes do Norte de Portugal e da Galiza regressa em 2023

Partilhe esta notícia!

Os intercâmbios escolares entre jovens da Galiza, em Espanha, e do Norte de Portugal regressam em março de 2023, com a participação de 400 estudantes do 2.º ciclo do ensino básico de sete cidades, foi hoje anunciado.

A iniciativa foi apresentada hoje no salão nobre da Câmara de Guimarães, distrito de Braga, e contou com a presença da presidente do Eixo Atlântico para a Educação e Cultura, Adelina Pinto, e do secretário-geral do Eixo Atlântico, Xoán Vázquez Mao.

“Nesta edição, perto de 400 estudantes de sete cidades da eurorregião vão desfrutar deste programa”, refere a autarquia, em comunicado, especificando que os municípios participantes espanhóis são A Coruña, Ribeira e Santiago de Compostela, enquanto os portugueses são Braga, Guimarães, Santa Maria da Feira e Vila Real.

“Cada grupo será acompanhado por dois professores e um técnico municipal”, acrescenta.

A partir de março, alunos portugueses do 2.º ciclo do ensino básico “vão deslocar-se às escolas do país vizinho com a finalidade de promover e dar a conhecer, entre os estudantes e professores, o seu município, os municípios integrantes do Eixo Atlântico e o próprio Eixo Atlântico, bem como o seu património (cultural, natural e imaterial)”.

“Este programa pretende sensibilizar os estudantes para a importância de viver num município integrante do Eixo Atlântico e de formar parte da eurorregião, bem como promover a realização de experiências didáticas que potenciem o uso do município como recurso educativo”, acrescenta a Câmara de Guimarães, cidade que será representada na iniciativa por uma turma da Escola Básica 2.º e 3.º ciclos João de Meira.

Na apresentação, o secretário-geral do Eixo Atlântico disse que esta iniciativa “vai ao encontro da construção da cidadania europeia através dos mais jovens, numa aposta reforçada ao nível da juventude, educação e cultura”.

“Acreditamos muito neste programa e vamos fazer tudo para envolver mais escolas, mais municípios. Todavia, queremos que corra tudo bem e o importante é a qualidade e não a quantidade”, salientou Xoán Mao.

A presidente do Grupo Temático para a Educação e Cultura do Eixo Atlântico, Adelina Pinto, destacou, por seu lado, a importância da iniciativa “como uma oportunidade de aprendizagem”, a qual possibilita aos jovens “conhecer outras realidades”, através de projetos que respondem à definição do perfil do aluno na saída do ensino básico.

O município de Guimarães explica que, durante as aulas, os participantes “vão trabalhar com o Guia Didático, uma banda desenhada que pretende mostrar aos jovens da eurorregião todas as cidades que fazem parte do Eixo Atlântico”.

Durante a primavera de 2023 terão lugar as visitas de estudo com uma duração de entre dois a três dias.

“Os intercâmbios escolares foram uma iniciativa do Eixo Atlântico que começou há mais de 20 anos e foi retomado em 2018, por sugestão dos municípios de Vila Real e de Santiago de Compostela. A atividade decorreu no ano letivo 2018-19 e, dado o seu sucesso, decidiu-se continuar no ano seguinte, embora com a pandemia não tenha sido possível, até agora”, lê-se ainda o comunicado da Câmara de Guimarães.

Comentários

topo