Guimarães

Modelo Integrado de Acolhimento Familiar apresentado em Guimarães

Partilhe esta notícia!

A ADCL (Associação para o Desenvolvimento das Comunidades Locais) é a instituição de Guimarães que vai replicar o novo modelo integrado de Acolhimento Familiar desenvolvido pelo Laboratório Colaborativo ProChild CoLAB em parceria com a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, no âmbito do Acolhimento Familiar.

Esta terça-feira, 13 de dezembro, decorreu em Guimarães a apresentação deste programa no sentido de envolver as instituições na aposta ao acolhimento familiar das crianças, principalmente na primeira infância, em detrimento da sua institucionalização.

A vice-presidente da Câmara de Guimarães, Adelina Pinto, realçou na abertura do encontro que “este desafio passa por aumentar o número de crianças em acolhimento familiar, retirando-as das instituições, sendo uma medida europeia que ainda tem pouca validade em Portugal. O ProChild CoLAB desenvolveu um modelo de acolhimento familiar, devidamente testado pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, e neste momento está pronto para ser alavancado para outras instituições. Em Guimarães temos já uma instituição que vai aplicar este modelo e estamos a divulgar por outras instituições no sentido de ir ao encontro da medida da União Europeia no âmbito do acolhimento familiar”, salientou.

A sessão de abertura contou com as intervenções de Isabel Soares, Presidente do ProChild CoLAB; Rui Godinho, Diretor de Infância e Juventude da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa; Catarina Marcelino, Vice-Presidente do Conselho Diretivo do Instituto da Segurança Social, Paulo Guerra, Juíz Desembargador no Tribunal da Relação de Coimbra, Rosário Farmhouse, Presidente na Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens e Sónia Almeida, Coordenadora Nacional para a implementação da Garantia para a Infância

O Modelo Integrado de Acolhimento Familiar pretende, a partir de uma abordagem centrada na criança, constituir-se como modelo de avaliação e intervenção que, de forma colaborativa e integrada, visa qualificar a resposta de Acolhimento Familiar, por forma a proporcionar a segurança, o bem-estar e a continuidade na história de vida da criança.

Comentários

topo