Viana do Castelo

Politécnico de Viana e Escola de Design de Valladolid desenvolvem projeto internacional

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

Iniciativa que envolve meia centena de alunos das duas Instituições de Ensino Superior contempla a lecionação de aulas conjuntas online e o contacto com as melhores práticas e metodologias sobre Design existentes nos dois países. Os coordenadores do projeto esperam poder alargá-lo a outras instituições.

Desenvolver um trabalho colaborativo e gerar sinergias, de forma a permitir que alunos e docentes tenham contacto com novas metodologias de ensino e, consequentemente, preparar melhor os estudantes para o mercado de trabalho, é o fundamento deste projeto internacional, que envolve o Instituto Politécnico de Viana do Castelo e a Escola Superior de Design de Valladolid, em Espanha. Trata-se de um projeto conjunto sobre Design, que contempla aulas online e o intercâmbio de docentes entre os dois lados da fronteira.

O projeto envolve diretamente três turmas, duas do cursos de design da Escola Superior de Tecnologia e Gestão, do Politécnico de Viana do Castelo (ESTG-IPVC), e uma de Valladolid, que se reúnem em aulas online a cada três semanas, para apresentação e análise de trabalhos e projetos, permitindo que os cerca de 50 estudantes envolvidos possam trocar impressões entre si e ter acesso a diferentes abordagens. Em Valladolid, existem mais duas turmas da área do Design envolvidas, uma vez que existem disciplinas comuns.

No Politécnico de Viana do Castelo, o projeto internacional é coordenado pelo docente Manuel Rivas, que fala na mais-valia desta iniciativa: “É uma espécie de Erasmus, porque estamos a inserir os nossos alunos na forma de pensamento e de atuação que está a ser ensinada em Espanha no que toca ao Design, e vice-versa. Ou seja, os cerca de 50 alunos envolvidos e os próprios docentes aprendem e percebem as realidades dos dois países”.

Este primeiro projeto irá dar origem a uma exposição nas duas Instituições. A primeira será em Viana do Castelo, com inauguração prevista para 16 de fevereiro. Também aqui o trabalho de promoção será partilhado. Os estudantes de Valladolid irão criar o catálogo físico que irá acompanhar a exposição e os alunos do IPVC irão colocá-lo disponível numa aplicação. “O Catálogo será também um cartão de visita, uma forma de imortalizar este primeiro trabalho colaborativo”, acrescenta Loreto Navarro, coordenadora do projeto na Escola Superior de Design de Valladolid. A exposição será acompanhada por visitas de estudo das duas instituições.

O programa colaborativo está em funcionamento desde setembro e irá estender-se, nesta primeira fase, até fevereiro. No entanto, Manuel Rivas, sublinha que o propósito será torná-lo mais amplo, indo muito além dos departamentos de Design das duas instituições. “A ideia será criar algo muito mais abrangente e dar origem a uma rede de unidades curriculares de tal forma que permita que outras Instituições de Ensino Superior também se possam juntar a nós. Ou seja, queremos criar uma plataforma internacional de unidades curriculares que possa ser usada e estar ao serviço de todos. Se uma Escola ou uma turma entender participar ou ter aulas daquela unidade poderá fazê-lo, independentemente do país onde se encontre”, defende Manuel Rivas.

Além de Manuel Rivas e Loreto Navarro, o projeto conta, ainda, com a participação dos docentes Rui Cavaleiro e Patrícia Vieira, do IPVC, e Inês Escudeiro, de Valladolid, em colaboração com a empresa Reabilitar Viana.

Comentários

topo