Curiosidades

Cão abandonado por caçadores em Foz Côa encontrou abrigo em presépio

Partilhe esta notícia!

Começou a rondar um café e a sua proprietária, Ana Maria Borges, que adora animais, começou a alimentá-lo. Não podia acolhê-lo, pelo facto de já ter a sua conta em casa., mas não o deixou desamparado em Foz Côa.

As temperaturas mais baixas começaram a fazer-se sentir e o mau tempo era uma preocupação para esta protetora. “Como estava muito frio, comecei a pôr comida dentro do café para ele entrar”, explica Ana ao Nit.

“E foi assim que tudo começou. À noite punha-lhe uma mantinha ao pé da lareira para ele dormir. Mas como também tenho um presépio dentro do café, era lá que ele gostava de se ir deitar. E assim continua a ser”, diz Ana Maria Borges, que começou por lhe chamar Perdido. “Mas como gosta muito de brincar, tendo andado a chamar-lhe Tareco”, diz, com um sorriso.

O cão apareceu depois de uma batida ao javali, pelo que Ana Maria Borges desconfia que terá sido abandonado por ali por “não servir para a caça”.

Comentários

topo