Desporto

Cristiano Ronaldo provoca frenesim e loucura na Arábia Saudita

(c) Twitter
Partilhe esta notícia!

A chegada da ‘estrela’ portuguesa Cristiano Ronaldo ao Al Nassr proporcionou frenesim imediato nos adversários do clube de Riade na Liga saudita de futebol, admite Fábio Martins, avançado do Al Khaleej, orientado por Pedro Emanuel.

“Quando o clube fez o anúncio da contratação, senti logo isso no balneário com os meus colegas de equipa, que estavam super entusiasmados e surpreendidos. Agora, cada vez mais se sente com os adeptos, pois, querendo ou não, sempre que se fala de Portugal, a primeira coisa que perguntam é pelo Cristiano Ronaldo. É muito bom ter alguém que leva o nome do nosso país pelo mundo fora”, reiterou à agência Lusa o extremo, de 29 anos.

Com duas décadas no futebol europeu, ‘CR7’ vai passar a acompanhar Fábio Martins no restrito lote de atletas nacionais a alinhar na elite da Arábia Saudita, que contempla ainda no ativo os treinadores Nuno Espírito Santo (Al-Ittihad), Pedro Emanuel e Pepa (Al-Tai).

O capitão da seleção nacional, de 37 anos, encarará um inédito périplo no Médio Oriente quase um mês e meio depois de se ter desvinculado dos ingleses do Manchester United, ao qual tinha regressado em agosto de 2021, volvida uma passagem inicial (2003-2009).

“É claro que ninguém estava à espera, mas fui-me mentalizando de que isso poderia ser possível desde que foram saindo notícias durante o Mundial2022, até porque não víamos mais informação ou boatos sobre outros clubes que podiam estar interessados. Por isso, não foi com essa surpresa toda que vi a chegada dele aqui. Claro que é uma contratação incrível para o Al Nassr e para a história e vai ser muito bom para o futebol daqui”, notou.

De acordo com a imprensa, Cristiano Ronaldo prepara-se para ascender ao topo da lista dos atletas mais bem pagos em todo o mundo, ao auferir sensivelmente 200 milhões de euros (ME) anuais até junho de 2025, para além de um prémio de assinatura de 100 ME.

“Há países na Europa, incluído o nosso, que cobram bastante a nível fiscal. É, portanto, uma forma que os futebolistas têm de vir para cá e não terem esses descontos absurdos. O campeonato da Arábia Saudita é fiscal e financeiramente muito bom e paga aquilo que a maior parte dos países não paga. É normal que, depois, os jogadores e os treinadores estrangeiros queiram vir para aqui por conta desse aspeto”, testemunhou Fábio Martins.

O avançado assinou em dezembro de 2022 pelo Al Khaleej, 15.º e penúltimo classificado do principal escalão saudita, patamar no qual já tinha evoluído na época 2020/21 pelo Al Shabab, a título de empréstimo do Sporting de Braga, recusando facilidades para ‘CR7’.

“Sabendo que vai haver muito mais visibilidade no campeonato, todos os jogadores vão querer mostrar-se e defrontar com tudo o Al Nassr. O campeonato é interessante, porque é muito competitivo. Há quatro ou cinco equipas que podem lutar pelo título e, depois, as restantes estão muito coladas entre si. Ou seja, são sempre partidas difíceis de prever o resultado, o que torna o campeonato engraçado e entusiasmante de ser visto”, analisou.

Fábio Martins, que estava sem clube desde a rescisão em outubro com o Al Wahda, dos Emirados Árabes Unidos, exultou a entrada do compatriota na “Liga mais forte” do Médio Oriente para atuar no Al Nassr, detentor de nove títulos, o último dos quais em 2018/19.

“Não é para qualquer um defrontar uma lenda do futebol como Cristiano Ronaldo. Fiquei muito feliz pela chegada dele e estou ansioso para que essa data [da visita do Al Khaleej ao Al Nassr, em maio] chegue o mais rápido possível e possa estar com ele e conversar um bocadinho. Acho que será muito giro ter de jogar contra o Cristiano Ronaldo”, frisou.

Empenhado em contribuir nesse encontro da 26.ª jornada para os “inúmeros pedidos de camisolas” junto do vencedor de cinco Bolas de Ouro, o avançado formado no FC Porto assume que “a maioria dos jogadores vai olhar para esta aquisição com muito respeito”.

“A cobrança é exigente, mas houve-a em todo o lado por onde ele jogou e está mais do que habituado. Penso que vai haver uma loucura à volta dele à chegada, mas depois as pessoas habituam-se. É o efeito que o Cristiano Ronaldo tem por onde passa. Vimos o crescimento do Al Nassr em termos de números nas redes sociais. O Cristiano Ronaldo é isto. Além de excelente jogador, move multidões e é normal que seja idolatrado”, atirou.

O madeirense chegou na segunda-feira a Riade e é apresentado às 19:00 de hoje (16:00 em Lisboa), no Mrsool Park, com 25.000 lugares sentados, sob o tema ‘Hala Ronaldo’, com a receita somada na venda de bilhetes a reverter para uma instituição de caridade.

“Acredito que o estádio vai encher e que haja muitas mais pessoas que queiram entrar e não consigam por estar tão preenchido. É normal que uma lenda como Cristiano Ronaldo chegue e o país pare para o receber. Foi uma aquisição muito boa, não só no reforço do Al Nassr, porque isso nem está em causa, mas em termos do marketing para o clube, o campeonato e o país”, assegurou Fábio Martins, que já competiu ao serviço de Sporting de Braga, Paços de Ferreira, Desportivo de Chaves ou Famalicão na I Liga portuguesa.

Comandado pelo francês Rudi Garcia, o clube de Majed Alammari (ex-Anadia), do costa-marfinense Ghislain Konan (ex-Vitória de Guimarães), do brasileiro Anderson Talisca (ex-Benfica) e do camaronês Vincent Aboubakar (ex-FC Porto) está na frente da Liga saudita ao fim de 11 jornadas, com 26 pontos, um acima do Al Shabab, que tem menos um jogo.

Comentários

topo