Viana do Castelo

Politécnico de Viana recebeu “Conferência Mar: Energia e Sustentabilidade”

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

O secretário de Estado do Mar, José Maria Costa, marcou presença, esta manhã, na “Conferência Mar: Energia e Sustentabilidade”, que decorreu na Escola Superior de Tecnologia e Gestão, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (ESTG-IPVC). A iniciativa inseriu-se no ciclo de conferências “Water Design Views | Blue Design Alliance”, copromovida pelo IPVC e por outras instituições de Ensino Superior, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

“O IPVC tem de estar atento e acompanhar toda a dinâmica em torno da economia do mar, de forma a ser uma mais-valia para a sua implementação e consolidação no concelho e na região, mas também para nos diferenciarmos e afirmarmos enquanto instituição de Ensino Superior.” Esta foi a principal ideia defendida pelo presidente do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, Carlos Rodrigues, na “Conferência Mar: Energia e Sustentabilidade”, que decorreu esta manhã, na Escola Superior de Tecnologia e Gestão, do Politécnico de Viana do Castelo (ESTG-IPVC).

Os contributos e a afirmação do IPVC poderão ser feitos em áreas tão preponderantes para a economia, como a investigação, a transferência de tecnologia, a recolha e tratamento de dados, a biotecnologia e a área alimentar. São áreas, acrescentou Carlos Rodrigues, às quais “o Politécnico de Viana do Castelo quer dar resposta.”

Centro Internacional de Investigação de toda a atividade do mar
Na mesma linha de pensamento, o presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, Luís Nobre, recordou a possibilidade de vir a ser instalado em Viana do Castelo o Centro Internacional de Investigação de toda a atividade do mar. “Esta seria uma grande oportunidade e temos de fazer acontecer. Aliás, temos de nos sentir privilegiados porque temos parceiros já a trabalhar no futuro”, afirmou Luís Nobre, salientando, ainda, a expressiva cultura do mar existente no concelho de Viana do Castelo, que poderá sair beneficiada pelas 12 atividades ligadas ao setor que se perspetiva que venham a surgir a curto prazo e que poderão estar relacionadas à metalomecânica, indústria naval e porto de mar.

O autarca de Viana do Castelo aproveitou também a presença do secretário de Estado do Mar, José Maria Costa, para lançar um desafio ao Governo, recordando a necessidade de serem criadas infraestruturas na região que permitam aprofundar a investigação no setor do mar.

Economia do mar representa 5% do PIB, 4,9% do emprego e também 5% das exportações
Profundo conhecedor do setor, o secretário de Estado do Mar falou de uma área estratégica que tem sido acompanhada pelas instituições de conhecimento e que representa hoje cerca de 5% do PIB, 4,9% do emprego e também cerca de 5% das exportações. “A economia do mar tem já um peso relevante, mas poderá crescer mais”. E traçou, por isso, os próximos objetivos: colocar o mar na agenda internacional, apostar nas energias renováveis e tecnologias oceânicas e infraestruturar uma economia azul sustentável. De “grande ambição” será também “colocar Portugal numa posição de liderança internacional, tendo em conta a vasta área de soberania ou jurisdição nacional e o posicionamento da comunidade científica, tecnológica e de inovação já existentes”, rematou o secretário de Estado do Mar.

A concluir, o diretor da Escola Superior de Tecnologia e Gestão, do Politécnico de Viana do Castelo, Pedro Miguel Moreira, recordou que a iniciativa aconteceu no âmbito do consórcio “Blue Design Alliance”, que tem como propósito contribuir para a valorização da água, recursos oceânicos e fluviais e sustentabilidade social e ambiental através do design, em particular numa região com fortes ligações ao setor.

A “Conferência Mar: Energia e Sustentabilidade” inseriu-se no ciclo de conferências “Water Design Views | Blue Design Alliance”, copromovida pelo IPVC, Escola Superior de Artes de Design (ESAD), Escola Superior de Biotecnologia, da Universidade Católica Portuguesa (ESB-UCP), e Instituto Politécnico de Bragança (IPB), no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

A “Conferência Mar: Energia e Sustentabilidade” contou, ainda, com duas mesas-redondas, uma sobre “Mar e Energia”, com Daniel Ribeiro, da WindFloat Atlantic, e Miguel Silva, da CorPower Ocean, e moderação de João Abrantes, da Unidade de Investigação do IPVC, ProMetheus. A segunda mesa-redonda – “Mar e Sustentabilidade” – teve contributos de Pedro Seixas, da Aqualgae, de Eduardo Silva, do ISEP-IPP – CRAS / INESC-TEC, e Raquel Gaião Silva, da Faber Ocean / Climate Tech. A moderação foi de Manuela Vaz Velho, do Centro de Investigação do IPVC, CISAS.

Comentários

topo