Guimarães

Concurso para construção da Escola-Hotel em Guimarães será brevemente lançado

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

Domingos Bragança, no final da Reunião do Executivo desta quinta-feira, explicou o motivo pelo qual o primeiro concurso ficou deserto.

Na habitual Conferência de Imprensa do final da Reunião do Executivo Municipal, que decorreu esta quinta-feira na Sala da Reuniões dos Paços do Concelho, Domingos Bragança, Presidente da Câmara, disse aos jornalistas que será brevemente lançado novo concurso para as obras de requalificação da casa da Quinta do Costeado, na Cruz de Pedra, que funcionará como futuras instalações do curso de Hotelaria do IPCA – Instituto Politécnico do Cávado e do Ave e como Escola-Hotel.

“Cumprimos, como tem que ser, tudo o que está estipulado no Código da Contratação Pública. O primeiro concurso ficou deserto, em finais de 2022, por não ter sido apresentada nenhuma proposta que cumprisse o primeiro critério de validade, que é o Preço Base, fixado em cerca de 11 milhões e 300 mil euros. Esse preço determinado pelos projetistas, com base unicamente em critérios técnicos, como estipula a legislação, não mereceu por parte do setor das empresas de construção aceitação. Isto é, as propostas foram superiores a este valor e legalmente não são válidas”, disse Domingos Bragança.

O Edil referiu-se ainda à instabilidade atual do mercado da construção civil, provocada por fatores alheios ao Município, como a crise pandémica e a Guerra da Ucrânia, como responsável pela necessidade de se rever o valor do Preço Base, que ascenderá a cerca de 16 milhões de euros, processo que está em fase de conclusão, prevendo-se o lançamento de um novo concurso muito em breve. “Se tudo correr normalmente, havendo empresas concorrentes, poderemos ter a obra a começar no final do primeiro semestre deste ano”, referiu.

Refira-se ainda que a zona envolvente da Quinta do Costeado está a sofrer intervenções que visam a requalificação daquela zona da cidade, como a Ecovia da Cruz de Pedra, que estará em vias de ser inauguradas ou a reabilitação dos Fornos da Cruz de Pedra, onde funcionará uma unidade formativa em artesanato e um Centro Interpretativo da Olaria em Guimarães.

Comentários

topo