País

Imobiliária ERA Portugal aumenta faturação em 10% (92 milhões de euros)

Partilhe esta notícia!

A imobiliária ERA Portugal registou, no ano passado, uma “faturação anual recorde” de mais de 92 milhões de euros, um crescimento de 10% em relação ao ano anterior, adiantou a empresa, num comunicado.

A ERA destacou assim que “em 2022 atingiu o seu recorde de faturação em 25 anos de atividade em Portugal, valor que superou os 92 milhões de euros, representando um crescimento de 10% face ao ano anterior”, acrescentando que “registou cerca de 11.900 negócios, tendo o valor correspondente ao número de imóveis vendidos atingido cerca de 1,8 mil milhões de euros”.

De acordo com o grupo, o preço médio dos imóveis que vendeu em 2022 foi de 170.400 euros, “uma subida de 12% face ao ano anterior”, sendo que as agências da rede imobiliária “angariaram cerca de 34.300 imóveis, uma diminuição de 6% face ao ano anterior, que pode ser justificada pela atual escassez de casas no mercado”.

Ainda assim, destacou a ERA, a rede “foi procurada por cerca de 298.800 novos compradores em 2022, o que representa uma subida de 5% face ao ano anterior”, sublinhou, explicando que “embora o número de clientes vendedores tenha aumentado ligeiramente, não foi significativo, o que sugere que o mercado imobiliário em Portugal continuou pressionado pela procura”.

A ERA revelou ainda que o seu departamento de novos empreendimentos “atingiu uma faturação recorde, ultrapassando pela primeira vez os 10 milhões de euros devido à venda de 1.500 casas novas”, indicando que, em relação à angariação de casas novas, “também dá conta de uma diminuição de 6% por comparação a 2021, facto atribuído à falta de construção nova no mercado”.

A empresa considera que, “apesar do contexto económico desafiante, marcado pelo despoletar da guerra na Ucrânia, o aumento da inflação e das taxas de juro, 2022 continuou a ser um ano positivo para o setor imobiliário em Portugal”, recordando que “anunciou recentemente o plano de expansão da rede que passará pela abertura de 120 lojas até 2025”.

Esta estratégia de crescimento “implicará o recrutamento de 2.400 colaboradores para a rede e prevê um aumento de 50% da faturação nos próximos três anos”, adiantou.

Citado na mesma nota, o presidente executivo (CEO) da ERA, Rui Torgal, disse que “Portugal tem ainda muito potencial de desenvolvimento imobiliário em diversas regiões e tem necessariamente de criar mais habitação nos próximos anos”, salientando que “é precisamente nesta altura mais desafiante que o papel da mediação imobiliária se torna ainda mais importante, quer para clientes vendedores quer para empreendedores e investidores”.

Comentários

topo