Vila Verde

Carlos Braga acusado de falsificação nos Bombeiros de Vila Verde

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

Carlos Braga terá recebido, em 2016, verbas em duplicado para refeições dos operacionais que combatiam incêndios.
O Ministério Público (MP) acusou um ex-presidente dos Bombeiros de Vila Verde, distrito de Braga, de falsificação e de peculato por, alegadamente, receber, em 2016, verbas em duplicado para refeições dos operacionais que combatiam incêndios, escreve o Jornal de Notícias.

Segundo a mesma fonte, em nota publicada na sua página da Internet, a Procuradoria-Geral Regional do Porto (PGRP) diz que o MP considerou indiciado que o arguido apresentou à então Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) o reembolso de 15.125 euros, valor que já tinha sido suportado pelo município de Vila Verde.

O MP conta que o antigo presidente da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Vila Verde – também acusada dos mesmos crimes -, “atuando por conta e no interessa desta”, entre 18 de maio e 09 de outubro de 2016, “apresentou” à ANPC “pedidos de reembolso de despesas com fornecimento de refeições a bombeiros envolvidos no combate a incêndio no montante global” de 15.125 euros.

“Como se tais quantias tivessem sido despendidas pela arguida associação, quando na realidade tinham sido suportadas pelo município de Vila Verde”, refere a PGRP.

Comentários

topo